Dreams are renewable. No matter what our age or condition, there are still untapped possibilities within us and new beauty waiting to be born.

-Dale Turner-

domingo, 20 de junho de 2010

Eu não te amo.



“Se nós, nas travessuras das noites eternas, já confundimos tanto as nossas pernas... diz com que pernas eu devo seguir” Chico;



Não te enganes, eu não te amo. Nunca te amei. Essas palpitações nauseantes ao menor sinal da tua presença não dizem nada. Esse rubor escarlate não é de amor. Esse suor nas mãos, as borboletas no estômago, nada disso diz que eu te amo. Não é por ti que chorei noites inteiras, não é por ti que ativei meu senso de masoquismo musical, tentando expurgar a dor de amar no embalo das notas melancólicas e nas palavras tristes e belas de amantes anteriores a mim. As lágrimas não te pertencem, as músicas não me lembram nós dois, e essa dor, não te dou o direito de achar que a culpa por ela te pertence. Não penses que te amo, só porque na bagunça de nossos corações meu sangue trocou-me por tuas veias e se perdeu. Não é porque te quis sem cessar, não é porque oxigênio me faz menos falta, não é porque todos esses dias sem te ver podiam não existir sem fazer falta, que podes achar que te amo. Não é porque já fomos um, indistintos na mistura dos membros, não é porque agora mesmo não consigo partir, porque agora mesmo não tenho cara de olhar o mundo sem ti, que ainda guardo algum mísero sentimento. Foste a única fome, a única sede que conheci, foste honra em minha vida.Tens esse quê de beleza maior do mundo o qual não posso descrever, me dás certeza da vida em mim, e nunca baixei minha guarda para alguém que não para ti. Mas não te amo. Não te quero, nem te posso. Não te amo. O céu foi há muito tempo atrás e já joguei tuas coisas fora, mas quero tudo de novo. Perdi a noção da hora, mas quero que ela não exista, para que o fim não tenha a audácia de chegar. Só não te esquece que não te amo.

14 comentários:

João Victor disse...

Quando se escreve bem, escreve-se bem. Letras, palavras, vírgulas e frases perfeitas.
Quando álguém escreve bem e está apaixonado... é esse tipo de texto que acontece.
MARAVILHOSO!

José Samuel de Melo Neto disse...

Borboletas no estômago! Conheço esse sentimento :DD rs
.
.
.
Curioso perceber o significado que carrega esse "Não te enganes, eu não te amo. Nunca te amei." Realmente, você nunca chegou a amar; está tudo naquele querer, na necessidade, no desejo, na vontade.
Amar seria tocar os lábios, sentir o cheiro e segurar as mãos.
Mas Lucas, não se engane, o amar não está perdido, o amar pode estar por vir. Olha, eu disse para não se enganar, isso é diferente de se iludir.
Paciência, amigo; uma vez eu escrevi: "descobri que não importa quanto tempo custe; existem certas coisas que estão fadadas a mim; minúcias que, por vezes, desconheço ou simplesmente ignoro, até que um dia acabam por cair em meus pés."
E isso serve também para ti, não te esquece.

Guilherme Freire disse...

Pois há amor, e essas reflexões te fazem perder em tudo, menos na falta de amor. Pensas que não sei que o próprio fato de interrogar-te sobre o teu direito de dizer que "não ama", prova que o amor existia, uma vez que tu o punha em dúvida, ou que, se te perguntas "não há amor?", é que há para ti? Ele só não há para aquele cujo espírito não vê tais perguntas.

Andressa disse...

texto super sincero, mostra realmente o que se sente achando que é o amor.

Daniel Formiga disse...

E esse sentimento, por maior que seja a dor que traz consigo, também pode inspirar alguém a fazer coisas lindas, como aconteceu no caso desse texto.

Mariana disse...

certeza que não ama? ahuha eu fiquei em dúvida, pois só por ter tido como fruto dessa "relação" um texto tão bonito...enfim, mesmo que não ame, se eu fosse essa pessoa já estaria feliz por ter inspirado tais palavras ahua muito legal :)
Mari

Anônimo disse...

Adorei esse texto,muito parecido comigo por sinal! PARABÉNS mais uma vez,você tem o dom de transformar simples palavras em textos inspiradores! Alynne Martins

Anônimo disse...

Eu ja não sei se me encanto, me impressiono ou simplesmente me apaixono pelo que vejo aqui. É, acho que é mais provável eu ter um misto dos três. ;)
E, sim, você ama. Como algumas pessoas aqui em cima disseram, só quem ama se questiona tanto dessa maneira. Talvez, amigo, esse amor esteja vagando por ai, mas, acredite, ele vai achar o lugar e o momento certo para repousar.


Continua assim. =*

Nana

Amanda Arrais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Arrais disse...

'Eu que não fumo, queria um cigarro
Eu que não amo você.'

Há quem acredite que não é amor?

'...para que o fim não tenha a audácia de chegar.'

O fim é muito mais audacioso do que se pode imaginar e chega quando menos é esperado. Vai que de repente deixa mesmo de ser amor. (ou já não é, vai saber)

Como sempre, belíssimo!

José Reis disse...

Revela sinceridade de sentimentos de uma pessoa que na verdade não ama a outra, mas apenas senti um carinho, apego.

Márcia, vulgo Feto disse...

Eu pensei tanto, mas tanto, que o que seria um comentário aqui acabou virando um texto. Te aviso quando postar =) Teu amor disfarçado de negação inspirou minha negação disfarçada de amor :)

Lucas Jansen disse...

Paixão, essa é a palavra adequada..chega quando menos imaginamos, nos envolve, passando a ser uma obsessão incontrolável, onde somos vitimas de um sentimento passageiro, porém, após a euforia momentânea, percebemos a real e concreta essência, a necessidade de querer sempre sentir o prazer que nos proporciona a PAIXÃO. Sem esquecer: A Paixão gera o Amor.

Marcelle A. disse...

QUE TEXTO É ESSE LUQUINHAS?
muito lindo.. na realidade não é um texto.. soa como uma poesia, como música flutuante!
muito lindo.. continue assim!